quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Doidas e Santas

Direção: 
Paulo Thiago
Elenco: 
Maria Paula
Georgiana Góes
Nicette Bruno
Marcelo Faria
Flávia Alessandra
Jonas Bloch
Thiago Fragoso
Fernando Caruso
Zeca Carvalho
Iván Espeche
Priscila Fantin
Roberto Bonfim
Charles Fricks
Silvio Guindane
Cinara Leal
Raphael Logam
Luana Maia
Samantha Schmütz


Sinopse:
Beatriz (Maria Paula) é terapeuta de casais, mas está enfrentando problemas no seu relacionamente com o marido, Orlando (Marcelo Faria), e familiares. A psicanalista percebe o seu problema pessoal e decide fazer mudanças. para experimentar um mundo até então desconhecido.


Minha Opinião:
Muito se reclama das comédias nacionais no cinema, mas da maioria delas é possível extrair algumas qualidades que até valem o ingresso. Não é o caso aqui.
Baseado num livro e numa peça de sucesso, o resultado é, no mínimo, constrangedor.
Começa pela escolha da protagonista, Maria Paula, desprovida de carisma, dá impressão de ser a alternativa barata, depois que, por exemplo, Cissa Guimarães - a protagonista da peça - recusasse o papel. 
Mas graças à péssima direção, todo o elenco está fora de tom. Os piores momentos são os protagonizados pela personagem da filha adolescente - a histérica Luana Maia - e a sequência do grotesco personagem de Fernando Caruso, que poderia ter simplesmente recusado o trabalho.
Tecnicamente, a produção até provê os elementos mínimos para fazer um filme, com direção de arte, fotografia e som corretos, mas não há como perdoar a escolha do diretor.
Responsável pelo roteiro e a direção, o veterano Paulo Thiago não é capaz de acertar um único enquadramento, um único corte. A mise-en-scène é uma verdadeira aula master do que não fazer num filme. É curioso notar como os figurantes nunca sabem se comportar nas cenas, como as bailarinas de programas de auditório que estão sempre sorrindo e dançando, independente do que acontece em primeiro plano. 
Os cortes são truncados, acelerando e tirando qualquer fluência da ação. Os diálogos são pobremente desenvolvidos com piadas antiquadas e personagens invariavelmente caricatos.
Um desastre. Um daqueles filmes que não deveria existir.




Brasil / Argentina 2017 - Duração: 90 minutos
Distribuição: Imagem - Gênero: comédia
Data de estreia: 24/08/17









Nenhum comentário:

Postar um comentário